Friday, November 20, 2015

A incrível (e difícil) arte de amamentar

Demorei para escrever sobre esse assunto. Não por falta de paixão ou engajamento, mas por considerá-lo um assunto delicado, cheio de emoções para todas as mães, sejam as que amamentam ou as que não.

Eu defendo e sempre defendi a autonomia da mulher em relação ao seu corpo, então se você não quer ou não quis amamentar - e não importam os seus motivos - a sua decisão deve ser respeitada. Eu acho que amamentar é sim empoderamento, desde que seja isso o que você quer. Nem vou entrar no mérito sobre os benefícios da amamentação para mãe e bebê, isso todo mundo ja está careca de saber.  Eu vou contar um pouco da minha experiência aqui, sem ficar cagando regra para ninguém. okay?!

Eu sempre quis amamentar. Sou vegetariana há anos e super cri cri com a minha alimentação. Sim me  considero "natureba". Seguindo essa "lógica" queria oferecer o mais natural dos alimentos para o meu filhote, o leite materno. Aquele preparado especialmente para o meu bebê.

Por considerar esse o caminho natural eu acreditei que seria fácil. Ledo engano!

Mr D. nasceu e foi direto para os meus braços e peitos à procura de leite,  e para minha surpresa eu não tinha uma gota, nem uma gotinha. Passei a noite com ele aos berros de fome e por recomendação das midwives, nas suas primeiras horas de vida já estava com uma mamadeira na boca. Corre o bofe para ir comprar fórmula no supermercado, pois eu não tinha mesmo me preparado para isso.

Meu leite demorou cinco dias para descer. CINCO DIAS. Pô, é tempo pra caramba! É claro que dei fórmula e mamadeira. Quando o leite veio, começaram mais outros 5 mil problemas. Para resumir, eu tive Mastite, Candidíase no seios, mamilos inflamados e em carne viva.

Foram mais de 30 dias amamentando e dando fórmula. Lembro até hoje quando parei de dar mamadeira e consegui me dedicar a amamentação exclusiva: 30 de junho. Fácil? Amamentar foi a coisa mais difícil que eu já fiz na minha vida! Mas calma, não estou aqui para te desanimar.

Eu considero cada caso um caso. Pequeno Mr. D nunca perdeu peso e foi por isso que nunca desisti de amamentar. Para mim, todo o processo foi uma vitoria. Considero assim porque houve uma batalha anterior. Talvez não precisasse ser assim. Talvez se eu tivesse procurado por uma consultora em amamentação (algo que eu faria hoje sem pensar duas vezes) tudo teria sido diferente. Ou se eu tivesse me preparado melhor para amamentação, pesquisado um pouco mais sobre o tema ao invés do melhor carrinho, o significado do nome ou da cor do enxoval... Não sei.

O que posso dizer hoje é que tudo valeu a pena. É uma experiência incrível mesmo e difícil colocar em palavras. Depois que superei os obstáculos (e quem me conhece sabe que pensei em desistir mil vezes) eu virei uma defensora da causa. Acho que todas viramos. Não porque acho que sou melhor que ninguém, claro que não! Mas é porque a gente já esteve lá também: cheia de dúvidas, sozinha, desamparada, com dor e se questionando, mas que diabos que ninguém me falou que amamentar seria esse perrengue!

Para resumir, meu conselho se você quer amamentar é: PEÇA AJUDA ESPECIALIZADA. Existem comunidades na internet incríveis, grupos de apoio presenciais e profissionais que entendem do assunto. Se você pensa que uma consultora em amamentação não vale o investimento, pensa no quanto custa cada latinha de fórmula, mais mamadeiras e apetrechos.  É grana...

Amamentar é incrível, mas pode ser sim difícil. Pra mim foi e não sinto vergonha nenhuma em reconhecer isso.





No comments:

Post a Comment