Monday, May 11, 2015

A espera

Amanhã completo 41 semanas de gravidez e estou como dizem aqui fed up. As pessoas falam que o bebê virá quando estiver pronto e tal... Mas chega uma hora que você já não funciona no logic way.

Ontem foi Dia das Mães e eu me senti bem frustrada. Com a mente cheia de pensamentos bobos do tipo - o bebê não está pronto por quê? Ou é minha culpa e o meu corpo não será capaz de parir sem intervenções médicas? E dai os hormônios, com um sentimento de impotência e uma sensação de falência tomaram conta de mim.

Quem me conhece sabe que eu sou ansiosa. E tenho ataques explosivos. Meu apelido no trabalho era Pri Cri Cri e aqui eles ficam surpresos como eu perco o meu temper em segundos. Eu sei que ainda tenho muito o que melhorar.

Estar na Terra da Espera me obrigou a refletir sobre tudo isso. Eu li num artigo que quando você está passando por essa fase da gestação, o overdue, você habita uma terra in between - já não pertence a sua vida anterior - sair, beber, dançar não rola - o desconforto e a ansiedade já tomaram conta. Mas você também não é mãe - não viu o seu bebê, não o tocou e nem sabe com quem se parece.  Está tudo pronto - a mala da maternidade, o berço, as roupas lavadas, os brinquedos comprados. Mas falta o pequeno para preencher tudo aquilo.

A única coisa que existe é você ali - na Terra da Espera.

E dai você recorre a todas as crendices: come curry (mesmo odiando), faz sexo (mesmo com dor nas costas), dorme em cima da bola de pilates e anda 10 quilômetros até o seu quadril parecer que vai cair.  Mas você continua ali - na Terra da Espera. Uma terra mágica onde a nossa obsessão pelos relógios, agendas e controle não funciona. Onde o tempo tem um diferente passar. Uma terra onde você tem que aprender aquilo que a gente esquece todos os dias - a ter paciência.








No comments:

Post a Comment